top of page
  • Foto do escritorLuiza Bruscato

A sustentabilidade na pecuária discutida de ponta a ponta na cadeia

Mesa-redonda une diversos atores da produção da carne bovina para fortalecer a pecuária sustentável no Brasil


O GTPS – Mesa Brasileira da Pecuária Sustentável – reúne todos os elos da cadeia de produção da carne bovina com um objetivo comum. Produtores rurais, empresas de insumos e serviços, frigoríficos e indústrias, varejos e restaurantes, instituições financeiras e representantes da sociedade civil se encontram em grupos de trabalhos e reuniões diversas em busca de soluções para desenvolver a sustentabilidade na pecuária brasileira.




 “Hoje somos mais de 60 organizações associadas que somam forças, agregam diferentes pontos de vista e trazem diversas experiências para debates sobre temas relevantes e que estão em alta no cenário da pecuária”, assegura o presidente do Grupo, Sergio Schuler, que também é vice-presidente de Negócios de Nutrição e Saúde Animal para Ruminantes na DSM. 


As atividades e reuniões dos grupos de trabalho resultam em posicionamentos da cadeia, relatórios que compilam conhecimento acerca dos temas debatidos e webinars para compartilhar as soluções com o público externo. Atualmente, Clima, com foco em emissões de gases do efeito estufa, e Rastreabilidade são os temas discutidos nos grupos de trabalho. Ainda em 2022 haverá o grupo de trabalho de Terra, que abordará assuntos relacionados à mudança de uso do solo, o manejo de pastagens e o pagamento por serviços ambientais. 


Para fazer parte dos grupos e demais atividades, é necessário se associar à Mesa. Além de debater temáticas pertinentes para a área, o associado conecta-se com as principais empresas do setor. “O networking oportunizado dentro do GTPS é um dos pontos de destaque. Temos vários exemplos de parcerias de sucesso que ocorrem aqui dentro. Entre nossos associados estão grandes players do setor, organizações importantes, startups e empresas de destaque no agronegócio brasileiro”, ressalta Schuler. 


Quem se associa ao Grupo também é contemplado com treinamentos, palestras, participação e descontos em eventos, presença na mídia entre outras vantagens. Mais informações sobre o trabalho do GTPS e como se associar estão disponíveis nas redes sociais e no site gtps.org.br.



HISTÓRIA


A instituição sem fins lucrativos foi criada em 2007 com o objetivo inicial de debater uma forma única e transparente de adoção de padrões e práticas comuns para o setor. “Fomos a primeira organização do mundo a reunir todos esses atores para falar de pecuária sustentável. Já são mais de 15 anos de história que surgiu de uma ideia inédita e serviu de inspiração para a criação de outras mesas pelo mundo”, lembra a gerente executiva do GTPS, Luiza Bruscato.


Além das atuais 11 mesas-redondas em outros países e regiões, como África, Austrália, Argentina, Bolívia, Canadá, Colômbia, Estados Unidos, Europa, México, Nova Zelândia e Paraguai, o Grupo também estimulou a criação da Mesa-redonda Global da Carne Bovina Sustentável (Global Roundtable for Sustainable Beef), da qual hoje é membro ativo.


GUIA DE PECUÁRIA SUSTENTÁVEL


Dentre as entregas do GTPS à sociedade está o GIPS – Guia de Indicadores da Pecuária Sustentável. A ferramenta gratuita auxilia produtores rurais, empresas de insumos, indústrias e varejos a avaliar o nível de sustentabilidade de suas atividades. Para isso, o usuário deve se cadastrar e preencher um questionário com indicadores relacionados ao meio ambiente, à gestão do negócio (rentabilidade) e de pessoas (trabalhadores) e ao impacto à comunidade local.


“Após o preenchimento, a plataforma gera um relatório com informações sobre o momento atual na jornada da sustentabilidade e o que pode ser melhorado e, ainda, aponta caminhos para isso ser feito. São estratégias que podem resultar em uma diferenciação de mercado e, consequentemente, em mais rentabilidade”, diz Luiza. A gerente também ressalta que as informações fornecidas são confidenciais.


O GIPS está disponível em gips.org.br.


 “Hoje somos mais de 60 organizações associadas que somam forças, agregam diferentes pontos de vista e trazem diversas experiências para debates sobre temas relevantes e que estão em alta no cenário da pecuária”, assegura o presidente do Grupo, Sergio Schuler, que também é vice-presidente de Negócios de Nutrição e Saúde Animal para Ruminantes na DSM. 


As atividades e reuniões dos grupos de trabalho resultam em posicionamentos da cadeia, relatórios que compilam conhecimento acerca dos temas debatidos e webinars para compartilhar as soluções com o público externo. Atualmente, Clima, com foco em emissões de gases do efeito estufa, e Rastreabilidade são os temas discutidos nos grupos de trabalho. Ainda em 2022 haverá o grupo de trabalho de Terra, que abordará assuntos relacionados à mudança de uso do solo, o manejo de pastagens e o pagamento por serviços ambientais. 


Para fazer parte dos grupos e demais atividades, é necessário se associar à Mesa. Além de debater temáticas pertinentes para a área, o associado conecta-se com as principais empresas do setor. “O networking oportunizado dentro do GTPS é um dos pontos de destaque. Temos vários exemplos de parcerias de sucesso que ocorrem aqui dentro. Entre nossos associados estão grandes players do setor, organizações importantes, startups e empresas de destaque no agronegócio brasileiro”, ressalta Schuler. 


Quem se associa ao Grupo também é contemplado com treinamentos, palestras, participação e descontos em eventos, presença na mídia entre outras vantagens. Mais informações sobre o trabalho do GTPS e como se associar estão disponíveis nas redes sociais e no site gtps.org.br.




HISTÓRIA


A instituição sem fins lucrativos foi criada em 2007 com o objetivo inicial de debater uma forma única e transparente de adoção de padrões e práticas comuns para o setor. “Fomos a primeira organização do mundo a reunir todos esses atores para falar de pecuária sustentável. Já são mais de 15 anos de história que surgiu de uma ideia inédita e serviu de inspiração para a criação de outras mesas pelo mundo”, lembra a gerente executiva do GTPS, Luiza Bruscato.


Além das atuais 11 mesas-redondas em outros países e regiões, como África, Austrália, Argentina, Bolívia, Canadá, Colômbia, Estados Unidos, Europa, México, Nova Zelândia e Paraguai, o Grupo também estimulou a criação da Mesa-redonda Global da Carne Bovina Sustentável (Global Roundtable for Sustainable Beef), da qual hoje é membro ativo.


GUIA DE PECUÁRIA SUSTENTÁVEL


Dentre as entregas do GTPS à sociedade está o GIPS – Guia de Indicadores da Pecuária Sustentável. A ferramenta gratuita auxilia produtores rurais, empresas de insumos, indústrias e varejos a avaliar o nível de sustentabilidade de suas atividades. Para isso, o usuário deve se cadastrar e preencher um questionário com indicadores relacionados ao meio ambiente, à gestão do negócio (rentabilidade) e de pessoas (trabalhadores) e ao impacto à comunidade local.


“Após o preenchimento, a plataforma gera um relatório com informações sobre o momento atual na jornada da sustentabilidade e o que pode ser melhorado e, ainda, aponta caminhos para isso ser feito. São estratégias que podem resultar em uma diferenciação de mercado e, consequentemente, em mais rentabilidade”, diz Luiza. A gerente também ressalta que as informações fornecidas são confidenciais.


O GIPS está disponível em gips.org.br.


SERVIÇOS


O GTPS também desenvolveu um treinamento em pecuária sustentável para apoiar o produtor rural e o técnico de campo que queira entender mais sobre o tema e se aprofundar nos indicadores da sustentabilidade. O treinamento ocorre virtualmente e tem duração de 16 horas. Para participar é necessário ter conhecimento prévio na área agrícola, pecuária ou ambiental.


Além disso, é possível contratar palestras sobre o tema, como “Desafios e Oportunidades da Pecuária Sustentável no Brasil” e “Tendências Globais da Sustentabilidade na Cadeia da Pecuária”. Mais detalhes podem ser consultados no site do Grupo.


MAPA DE INICIATIVAS


O Grupo faz questão de dar visibilidade a boas práticas relacionadas ao tema que acontecem no Brasil. O objetivo do Mapa de Iniciativas da Pecuária Sustentável (MIPS) é mostrar ações que sejam replicáveis, ser fonte de informação sobre o tema, inclusive para investimento e, principalmente, que sirvam de inspiração para produtores rurais e demais envolvidos com o assunto.


É possível cadastrar uma iniciativa gratuitamente. Conheça o MIPS em gtps.org.br/mips.


O GTPS também desenvolveu um treinamento em pecuária sustentável para apoiar o produtor rural e o técnico de campo que queira entender mais sobre o tema e se aprofundar nos indicadores da sustentabilidade. O treinamento ocorre virtualmente e tem duração de 16 horas. Para participar é necessário ter conhecimento prévio na área agrícola, pecuária ou ambiental.


Além disso, é possível contratar palestras sobre o tema, como “Desafios e Oportunidades da Pecuária Sustentável no Brasil” e “Tendências Globais da Sustentabilidade na Cadeia da Pecuária”. Mais detalhes podem ser consultados no site do Grupo.


MAPA DE INICIATIVAS


O Grupo faz questão de dar visibilidade a boas práticas relacionadas ao tema que acontecem no Brasil. O objetivo do Mapa de Iniciativas da Pecuária Sustentável (MIPS) é mostrar ações que sejam replicáveis, ser fonte de informação sobre o tema, inclusive para investimento e, principalmente, que sirvam de inspiração para produtores rurais e demais envolvidos com o assunto.


É possível cadastrar uma iniciativa gratuitamente. Conheça o MIPS em gtps.org.br/mips.

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page